Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Manifestação Greve Geral 14 Nov

Terça-feira, 18.12.12

Greve Geral 14 Nov 2012

(Clique na foto para ver as restantes)

 

Poucas mas boas: três fotos da manifestação fica claramente aquém do registo que gostariamos de vos mostrar.

 

Esteve na manif do dia 14? Tirou fotos? Então deixe o link nos comentários :-)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por: Mulheres em Marcha

Dia 14 de Novembro - GRRRREVE GERAL

Sábado, 10.11.12

 

 

Todos os dias ouvimos falar na “crise” e na “inevitabilidade” da austeridade e todos os dias a sentimos nas nossas vidas, nas nossas casas. A propósito da “crise” já nos mandaram emigrar, já nos chamaram piegas, já disseram que temos vivido acima das nossas possibilidades, já disseram que éramos cigarras…

 

Dizem-nos que o trabalho não é um direito, que a precariedade é inevitável. Que é natural, “inevitável” que nos despeçam, nos recusem um emprego ou o acesso a determinado posto por podermos vir a engravidar, ousarmos pensar em ter crianças, sermos mães. Dizem-nos que atéé bom o regresso ao lar, afinal as mulheres hoje já não estão bem consigo, com a sua vocação, a sua natureza.

 

Dizem-nos que é “natural” e “inevitável” termos, por sermos mulheres, muito mais probabilidades de trabalhar na economia informal ou de receber um salário inferior ao que auferiríamos se fossemos homens. Dizem-nos que a violência doméstica é uma fatalidade, afinal quem não sai da relação é porque não quer, se não tem autonomia financeira é porque não quer trabalhar, ou trabalha pouco. Cortam brutalmente nos serviços públicos e esperam que sejamos nós a assumir, em trabalho não pago, o que entendem não ser bem público: a saúde, a educação, a protecção social, o cuidado dos/as idosos/as.

 

É suposto ainda acharmos natural e “inevitável” que, associado às políticas neoliberais, esteja um discurso profundamente conservador pretendendo novamente tutelar os nossos corpos e a nossa autodeterminação.

 

A isto respondemos: nada é inevitável! É tudo fruto de relações de poder, relações de força, interesses, perspectivas, escolhas. Sabemo-lo bem e não nos deixamos enganar!

 

(Texto completo do panfleto da campanha e Manifesto europeu aqui http://mulherescontraausteridade.blogs.sapo.pt/tag/media )

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por: Mulheres em Marcha




Feedback